Irmã Agostinha Vieira de Melo*

 

 

Olheiro e aprendiz dos sinais dos tempos

E das lutas mais queridas.

Amante e servidos da dama liberdade,

farejador e acolhedor do sopro do Espírito

Crente do pobre-povo-de-Deus...

 

 

No trânsito da história

nos antigos e novos rumos das idéias

ele percebe mais, bem mais

do que apenas sinais

vermelhos, amarelos e verdes...

 

Não se atém nem se retém

aos postos institucionais

Não empaca nos míopes avisos: Errado!Certo!

de cúrias e incúrias.

 

Vai seguindo

indo e vindo

com sua enxada teológica

revolvendo teologias

cavando e desencavando eclesiologias

no campo, na cidade

com uma simplicidade já euro-nordestina

nas entranhas do Evangelho

 

Minha gratidão nordestina

cria audácias na imaginação...

Adivinho-o

crítico e amoroso,

sério e de fino humor;

de ouvido afiado

ao que é mais abafado

na dignidade dos pobres.

Movido pelo amor,

apressando as horas daquela urgência

que não permite esperar!

 

Ao Pe. Comblin,

Na manhã de seus oitenta anos,

Abraço de Agostinha Vieira de Mello

 

 


* Religiosa beneditina, fundadora do CEBI, tem longa experiência de trabalho bíblico com agentes pastoris, lideranças populares e comunidades eclesiais de baseVive inserida no meio popular em João Pessoa, há mais de 25 anos.