logo teologia nordwste

 

  1. O tema dos profetas são os pobres.

 

Em toda a história há os dominadores e os dominados os que tomam tudo e os que vivem das migalhas. Essa situação é permanente. Ó reino do diabo. O reino de Deus é a inversão dessa situação : tema básico Desafio permanente

 

Este tema encontra resistência. Dentro de cada um a vontade de :fugir diante do pobres : Francisco e o leproso. Eles incomodam. Daí a separação mesmo física : habitação.

Cidades imagens dessa opressão. Para não ver.

 

Profeta fala para os pobres: anuncia, exorta, mostra a chegada do reino de Deus. Mantem a esperança e a vontade de viver. Restaura a dignidade, o valor, a auto-estima dos pobres, lutando contra o desespero, o medo, o isolamento Jesus fala e faz sinais e gestos no meio dos pobres. Afirma os direitos, o valor, desperta a consciência de luta pelos direitos, pela dignidade e pela ajuda.

 

Fala para a sociedade: mostrando, denunciando não somente as estruturas, mas os seres humanos que são causa, impedem que haja distribuição dos bens e das riquezas. Citar nomes?

 

Fala para os governantes que se deixam comprar pelos grandes, comprar por dinheiro o por privilégios, ou pelo poder. Dar nomes dos que se deixam comprar fazendo a vontade dos poderosos e colocando o Estado a serviço dos poderosos. Denunciar a corrupção dos governantes dando nomes. Denunciar o silêncio das Igrejas.

 

Confusão com os apocalípticos.

 

  1. A profecia hoje.

 

Existe a pobreza que vem de situações globais, do sistema global. Há vozes proféticas que podem levantar-se a nível mundial, mas isto supõe uma preparação Pode-se começar a nível local. Ou não. Precisa sentir o momento favorável. Hoje é favorável: no bairro, no município, na nação, no continente.

 

A profecia fala de coisas concretas, individuais, não fala de princípios gerais. Ataca uma realidade presente.

Há certos escândalos de nível mundial. Por exemplo, as guerras africanas financiadas por grupos econômicos ou políticos. Ou os paraísos fiscais onde convergem todo o dinheiro roubado pelos grandes. Ou os comércio das armas, das mulheres, das crianças uma vez identificadas as organizações que praticam o tráfico. A mentira dos transgênicos: atacar a Monsanto, a Bayer. Ou as fazendas com escravos. Aprender estratégias e maneiras práticas de agir.

 

No meio desses movimentos aparecem líderes, porta-vozes, apoiados por milhares ou milhões de pessoas mas que sabem falar. O profeta não surge de um sonho individual. Aparece quando está colocado numa situação em que é capaz de falar, tem apoio, e sente um apelo interior. Não vai sentir se está solitário na sua casa. O profeta se desenvolve, cresce a partir das experiências vividas.

 

O profeta fala contra o silêncio dos cristãos, que procede do silêncio dos dirigentes. Os dirigentes defendem o seu conforto, têm medo dos conflitos ou têm as mãos atadas pelos ricos ou pelos políticos.

:

 

  1. A profecia no futuro

 

O desafio da cultura de consumo em função da prioridade do capital. Consumir para gerar capital. Dando satisfações sensíveis imediatas.

 

Os valores a serem promovidos: gratuidade para que todo serviço não se transforme numa mercadoria para ganhar dinheiro. Por exemplo, voluntariado.

Convivialidade: prioridade do comunitário.

Festa: que não seja subordinada ao consumo. Arte para lutar contra o consumo de internet. Ler obras pela beleza artística, prática de artes ou artesanatos. São atividades gratuitas.

 

Os serviços gratuitos, serviços sociais contra a evolução atual de fazer de tudo fonte de capital.

 

Socialização dos serviços culturais: TV. Internet,

 

 

 Democratização do Estado para que os cidadãos tenham meios de falar.